bandeira (flag) bandeira (flag)

Visitas a estabelecimentos que atuam com jovens marcam segundo dia de atividades da Semana Janus Internacional

A programação da Semana Janus Internacional "Jovens em Conflito e Suas Realidades" segue adiante. Nesta terça-feira, 30 de julho, pela manhã, a equipe do Instituto Janus, juntamente com os consultores convidados David Jones e Midori Hirai, estiveram na unidade de ressocialização Dom Bosco.

Lá, reuniram-se com representantes da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social - STDS, que gerencia o equipamento e cerca de 10 jovens que estão submetidos à medidas de ressocialização.

O encontro começou bem descontraído, quebrando as desconfianças, irritações e temores, com os jovens cantando e tocando instrumentos uma roda de música, numa dinâmica cultural desenvolvida por Duda Quadros.

Após falas de Raul Monteiro Jr. explicando a Semana Janus e de Midori Hirai em agradecimento pela disponibilidade deles (em receber-nos), David Jones falou sobre sua experiência com jovens e conflitos.

Ele foi direto ao ponto e lembrou que mesmo que se "esquecessem" temporariamente que estão ali cumprindo penas porque quebraram alguma lei, o fato é que estavam com suas liberdades cerceadas e que a realidade lá fora continuava tão dura ou até mais do que quando entraram.

David questionou: "O que leva alguém a buscar nas drogas?" e continuou perguntando se aquelas sensações ou prazeres eles também não haviam encontrado na roda de música sem precisar recorrer às drogas?

Todos pareciam refletir e concordar.

Então ele perguntou o que pretendiam fazer para sair disso? As resposta vieram programadas: "estudar", "trabalhar"... Não satisfeito, David refez a pergunta: "Já que eram jovens, o que pretendiam fazer das suas próprias vidas?"

Então os jovens compreenderam que teriam que olhar com atenção para si mesmos, repensar seus comportamentos e escolher suas próprias decisões.

Ao saberem que são problemas comuns em vários lugares e de casos de quem se livrou do alcoolismo ou de qualquer tipo de dependência química, demonstraram estar mais confiantes.

No fundo, trata-se disso: Autoconfiança.

E o encontro com o Trabalho Processivo do Instituto Janus alimenta a esperança de que as vidas daqueles jovens e nas comunidades em que moram  possa vir a mudar.

---

A tarde, o grupo esteve no Sítio Betesda e na Bom Jardim TV. O projeto que, por meio do "apadrinhamento social", atende cerca de 500 jovens da Granja Portugal e Grande Bom Jardim, numa área de 12 mil m². Quem participa tem direito a em torno de oito horas por semana de atividades lúdicas, artísticas e esportivas e de orientações em diversos assuntos relacionados à juventude: drogas, violência, sexualidade, etc.

Lá, sob uma oca de terapia comunitária, com aproximadamente 30 jovens presentes, também houve uma roda de cantoria e dinâmicas aplicadas por Luiza Gomes Frota, para compreensão de que a nossa felicidade está relacionada à realização da felicidade do outro.

Ao observar algumas precariedades da estrutura de um projeto tão interessante, David não pode deixar de comparar com o outro prédio visitado pela manhã. Notou que havia recursos do governo mobilizados para prender e punir jovens, mas não está havendo a mesma atenção para prevenir que ingressem no crime.

---

E assim concluíram-se as atividades deste dia 30. No dia 31 de julho, quarta-feira, a programação segue com Seminário e Encontro vivencial com o Ministério Público.

Esses jovens...

Queria compartilhar minha emoção ao presenciar a mudança que ocorreu nestes 10 jovens, considerados perigosos, após nossa breve intervenção. Os olhos brilhavam, não mais perigosamente, mas com determinação e bem mais consciência do porque eles estavam ali e de não queriam mais estar. Nem voltar.

Enviar novo comentário

O conteúdo deste campo é privado não será exibido publicamente.