Cursos

 

I Ching - Um sonho encomendado 

Por que alguém encomendaria um sonho?

Porque o sonho - este que nos ocorre quando dormimos - desde tempos imemoriais, por muitos sábios e muitas religiões, tem sido considerado como mensagem.

Isto mesmo: mensagens, que as religiões acreditavam virem de Deus e a psicologia moderna, a partir de Freud, como sendo enviadas pelo "inconsciente", ou seja, por alguma instância além de nossa mente racional.

Carl Gustav Jung, um psiquiatra suíço, criador da Psicologia Analítica, depois de ter sido excluído da psicanálise freudiana (acusado por Freud de ser "um 'religioso' metido a cientista") foi muito além do mestre e provou que, além da nossa subjetividade pessoal, existe algo objetivo e supra-pessoal que ele denominou de "inconsciente coletivo", no qual vivem os mitos, os deuses e... os sonhos.

Provavelmente por isto, Jung, como cientista empírico que foi, chegou a afirmar que: "se Deus existe, ele passa pelo inconsciente"

Os sonhos tinham, para Jung, a mesma importância que nas antigas tradições religiosas e podiam conter mensagens sobre o passado, o momento atual e o futuro! Só que, para ele, os sonhos não se disfarçavam mas, transmitiam sua mensagem diretamente, sem ocultar nada. O problema é que utilizam uma linguagem que o homem moderno não entende e que, já não há mais profetas ou iluminados para interpretá-los, como na antiguidade. Jung costumava dizer que, para ele, o I Ching era como um velhinho de 3 milhões de anos.

Jung teve acesso ao clássico chinês Livro das Mutações – I Ching na década de 1930 e passou a utilizá-lo desde então, afirmando, como o título desde artigo, que consultar o I Ching era o mesmo que encomendar um sonho, para responder a uma questão ou dúvida existencial de quem o consultava.

O I Ching, para quem ainda não o conhece, é um livro de 3.000 anos e seus símbolos remontam à origem mítica da própria China, com cerca de 8.000 anos.

Há inúmeras personalidades que costumam consultar o I Ching. Talvez caiba então uma questão: O que levaria alguém -- ou a mim -- a consultar o I Ching hoje, na atualidade?

A resposta é bem simples:

1º O interesse no auto-conhecimento: Por que estou nesta situação? Ou, melhor ainda, para que estou nesta situação? Por que eu – meu grupo – minha família?

2º Esperança: aquela convicção de que deve haver uma solução que me satisfaça, que me alivie. Ou ao grupo.

3º Auto-confiança: sentir que sou (ou que somos) capaz(es) de ultrapassar esta situação, de honrar o custo da sua superação.

Caso haja interesse, o psicólogo Raul Monteiro, desde 1992 tem iniciado pessoas no uso oracular do I Ching: elaborar uma pergunta, realizar o processo de consultá-lo e praticar a meditação necessária para compreender sua resposta. Ou respostas. (Sim, às vezes acontecem!)

Entre em contato e saiba como fazer o Curso Iniciação ao I-Ching, com Raul Monteiro.

Raul relata que deparou-se com o I Ching pela primeira vez nas páginas de O Pasquim, em 1970, num artigo do Millôr Fernandes. Desde então, não mais o largou. "Ajudei muitas pessoas a tomarem decisões cruciais sobre suas vidas, profissional, pessoal e familiar", relembra Raul. Em 1999, ano em que se graduou em Psicologia, depois de anos buscando uma psicologia comunitária de base junguiana, ele encontrou o Trabalho Processivo de Arnold Mindell.

Um dos livros de A. Mindell, O Caminho do Rio¹, possui dois capítulos sobre o I Ching. O autor alerta, no capítulo 7:

"Recomendo ao leitor não familiarizado com o taoísmo que estude o Tao Te Ching e que experimente (consultar) o I Ching, para saber mais a fundo como funciona a teoria do processo." (MINDELL, 1991, p. 99)

Para Raul, as consultas que ajuda a elaborar (sem tomar conhecimento delas) não estão voltadas à previsão de acontecimentos futuros, e sim servem de orientação pessoal. "A tradição mais nobre do uso oracular do I Ching sempre deu prioridade à busca do auto-conhecimento, ou seja, usar o Livro das Mutações como uma ferramenta de contemplação da própria vida, para poder perceber a margem pessoal de liberdade de ação a cada momento, e ser capaz de fazer dela o uso mais sábio possível", conclui.

Parece complicado?

Complicação parece ser um dos atributos da vida. O I Ching pode nos ajudar a vê-la com mais propriedade e segurança interior.

_______________
¹ MINDELL, Arnold, O Caminho do Rio, São Paulo: Summus, 1991
 

_________________________________________________________________________________

Um curso para Casais Orientado pelo Processo

Relacionamentos afetivos de todos os tipos, não importando em que estágios da relação se encontrem, tendem a ficar bloqueados em algum momento, por vezes em torno de questões sexuais, por vezes em torno de mais amor, mais companheirismo, mais liberdade e realização pessoal.

A boa notícia é que ao explorar em detalhes onde e como você fica bloqueado pode te levar a uma nova vida, tanto em termos de seu relacionamento quanto em termos de seu crescimento pessoal.

Para Quem este Curso é Dirigido?

Esteja você sozinha ou em um relacionamento, se identifique como LGBTT ou heterossexual, polígamo ou monógama, este curso é relevante para qualquer pessoa interessada em explorar o domínio dos relacionamentos e aprofundar suas relações pessoais e vida amorosa.

Você pode participar do curso como um casal, como uma pessoa, ou como um dos parceiros do relacionamento, como um profissional que trabalha com a dinâmica de relacionamento ou como alguém interessada em aprender mais sobre o trabalho de relacionamento em geral. Por favor, observe que o foco deste curso é o crescimento pessoal e o desenvolvimento de habilidades, e não um substituto para a terapia individual ou de relacionamento.

  • Você às vezes deseja mais conexão ou mais profundidade com seu parceiro e / ou outras relações? 

  • Você às vezes sente que precisa escolher entre seguir seu caminho individual ou ficar em um relacionamento? 

  • Você se pergunta sobre o propósito ou significado mais profundo de seu relacionamento e maneiras de você poder descobrir isso? 

  • Você às vezes enfrenta o mesmo tipo de conflito uma vez atrás da outra, e isso além de simplesmente não se resolver, ainda piora?

  • Você trabalha atualmente, ou quer aprender a trabalhar, com relacionamentos e gostaria de expandir seu conjunto de ferramentas?

 A abordagem que utilizamos, a Psicologia Orientada pelo Processo, visa estimular a percepção consciente de si mesma e da relação, bem como a busca incessante de cada um para ser livremente ele mesmo. Esta liberdade, quando alcançada, paradoxal e surpreendentemente, fortalece a relação!

 Facilitadores: Luiza Helena e Raul Monteiro, casal com 23 anos de relação e de estudo do Trabalho Processivo, ou Psicologia Orientada pelo Processo. Ambos são certificados pelo Process Work Institute.

 Os Módulos: mensais, cuja ordem pode ser alterada pelos participantes:

  • Conflitos e tensões familiares

  • Sexualidade e dificuldades sexuais

  • Comunicação e suas armadilhas

  • Sexualidade e espiritualidade

  • Questões sociais e suas influências

  • A liberdade na relação

  • Separação e filhos

  • Outros temas emergentes ou sugeridos

  Qualquer dúvida, ou esclarecimento, é só nos telefonar.

___________________________________________________________________________________

O XAMANISMO NA VIDA COTIDIANA

Um curso baseado no livro de Arnold Mindell - The Xaman's Body onde apresentaremos métodos práticos para entrar em contato com o corpo energético, astral ou onírico, tornar-se inteiro e trabalhar com problemas do corpo e dos sonhos de modo a desenvolver um sentimento de si mesmo que independa da sociedade, do tempo e do espaço.

MÓDULO i

AULA 1 O Corpo Xamânico

No primeiro módulo (aula), veremos porque, algumas vezes, conseguimos encontrar um centro quieto no meio do caos e, outras vezes, parecemos quase nos afogar na corrente dos problemas de todo dia enquanto a vida arrasta você para lá e para cá.

AULA 2 Xamanismo e Trabalho Processivo (Psicologia Orientada pelo Processo)

Na aula 2, vamos falar de sonhos, experiências corporais e sintomas. Mas, para realmente nos aprofundarmos nestes temas precisamos entrar na corrente de onde eles vem, entrar no corpo onírico que os cria. Para tanto, discutiremos vários aspectos da atenção e diferenciar a nossa atenção normal, cotidiana, de uma “segunda atenção”, a qual se concentra no irracional, sentimentos incomuns e fantasias.

AULA 3 O Caminho do Conhecimento

No módulo 3, veremos que muitos caminhos, ricos, nos levam à cura e à criação de uma vida significativa.